Dream Cast Fans 2015

Dream Cast Fans 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Mistérios de uma 3 - Vida de Ashley cap 26

Como prometido , cap 26 ;)





- Tome um pouco de água Judie, vai ajudar a se acalmar... – Consegui no bebedouro que se localizava num cantinho perto da porta de saída da sala e ofereci educadamente para mulher que se encontrava aos prantos em minha frente. Ela aceitou sem hesitar, parecia que estávamos nos entendendo melhor afinal.

Ela bebeu o copo apreensivamente e, logo em seguida enxugou as lágrimas com um lenço que carregava no bolso da calça de seu uniforme. Ao parar de chorar ela começou.

- O nome dele é Willian, tem 2 anos. Mora comigo aqui em Paris, eu não ganho de forma abundante mas consigo nos sustentar.... – Disse ela se esforçando para que as lágrimas não voltassem em seus olhos.

- Mas, como isso aconteceu? – Perguntei, eu precisava saber.

- Há dois anos atrás, Kendall veio para uma viagem de negócios em Paris e se hospedou aqui, no Saint- Germain. Então nos conhecemos... Ele tinha uma lábia muito boa e eu, mesmo sendo mais velha, me deixei levar por seu peito estufado da nobreza. – Uau, Kendall conseguia enganar até mulheres experientes, estou perplexa. – Mas, o inesperado aconteceu e eu fiquei grávida. Ele não quis assumir Will então, me deu um cheque com uma quantia em dinheiro em troca do meu silêncio....

- Entendi mas, porque ele está ameaçando o próprio filho? – Fiquei intrigada... Eu sabia que Kendall Drechsler era mal mas, ameaçar o filho era demais até para ele.

- Não exatamente meu filho... Eu sou casada senhorita Ashley e amo meu marido. Sei que Kendall jamais assumiria um bastardo e meu marido ama Will. Ele não pode saber que o traí, e o pior... Que Willian não é filho dele. - Disse-me desesperada. Kendall era pior do que pensava...

- Desculpe... Eu não quero lhe julgar mas... Se você o amava porquê o traiu? – Essa hora, minhas palavras soaram melindrosas, eu realmente hesitei e pensei que ela fosse se ofender.

- Ás vezes nós precisamos cometer certos erros na vida para darmos valor ao que realmente importa. Não que isso justifique o que fiz mas, tudo que passamos e fazemos, sempre nos ensina uma lição ao final. Cabe-nos não cometermos os mesmos erros mais... – De repente, minha mente me levou a James C. Broullette e comecei a considerar a possibilidade de saber como estava sua vida algum dia.... Talvez depois de achar mamãe, quem sabe...

- Não se preocupe, deve ter sido muito difícil para você. Ele não vai fazer nada contra seu filho ou sua família, dou minha palavra.  – Garanti à moça que me agradeceu com um abraço.

- É uma pena que você não se tornará a futura Rainha de Londres, seria ótima com o povo. – Sussurrou enquanto me soltava do abraço de agradecimento. Simplesmente, sorri. Eu sabia que seu comentário tinha uma boa intenção mas, sinceramente, eu preferia permanecer na minha casta – ou até uma mais baixa – do que me tornar Rainha ao lado de Kendall. – Senhorita, eu o ouvi conversando com um guarda.... Disse para levar a mulher da foto até as masmorras do palácio Drechsler, provavelmente é onde sua mãe está. Boa sorte e espero que a encontre...

Meu Deus! Ele prendeu minha mãe....

- Puxa vida! Muito obrigada mesmo Judie, vou proteger sua família custe o que custar eu prometo... – Disse me retirando da sala dos funcionários rapidamente. – Ah! E se seu marido lhe ama, ele vai te perdoar... Não é bom conduzir um relacionamento baseado em mentiras. – Ela sorriu e finalmente eu saí.

 

Andei discretamente pelas escadas e calcei meus saltos de volta. A moça que cobria o turno de Judie já estava na mesa atendendo telefones, tão concentrada que nem notou quando abri a porta giratória e saí.

Fui até o hotel em que estava hospedada e bati na porta do quarto de Helena. Ninguém respondeu porém a porta estava aberta. “Se ela estivesse, a porta estaria trancada...” Pensei. Abri e entrei.

Ao adentrar no quarto da princesa, ouvi uns gemidos esquisitos... Uma dor no coração tomou conta de mim e temi por Helena, minha amiga e a única pessoa que eu amava que era presente, efetivamente na minha vida. Kendall poderia ter descoberto que estávamos lá, ele tinha olhos em todos os lugares e sabia, desde o início que Helena me ajudava. Ele podia ter mandado alguém fazer mal a Princesa para me deixar sozinha. Peguei um banquinho perto da cama para me servir de arma. – Era ridículo mas foi a primeira coisa pontuda que vi na frente.  – e me aproximei devagar do closet, de onde vinha o barulho.

Inspirei e expirei várias vezes para ter coragem e finalmente abri a porta.

- Solta a minha amiga AGORA!  - Gritei levantando o banco com as duas mãos, preparada para enterra-lo em quem quer que fosse quando vi Paul pedindo para que eu abaixasse a “arma”.

- Ele não está me fazendo mal, Ash... – Disse Helena puxando o vestido, se desvencilhando do corpo seminu de Paul e alisando seu rosto, enquanto o pobre guarda me olhava ainda em pânico. Percebi que não havia o que temer e soltei o banquinho.

- Desculpem, eu não quis atrapalhar.... Achei que Helena estava correndo perigo... Eu .... – Comecei a corar. Acho que eu estava ficando perturbada de certa forma, com todos que amo indo embora.

Depois que se recompôs Helena me abraçou. Pareceu ter notado meu rosto confuso.

- Não se preocupe querida... – Disse enquanto me abraçava. – Você não vai me perder.

Ao ouvir essas palavras, desabei em lágrimas. Eu não aguentava chorar mais porém, era a única forma de externar meus sentimentos e todas as questões que conturbavam minha mente.

Ela me abraçou forte e notei que fez um sinal para Paul se retirar. Rapidamente, ele saiu levando sua camisa e sapatos, sem reclamar. Depois de alguns segundos de abraço fraternal, sentamos em dois pufs do quarto.

- O que você descobriu,  Ash? – Helena perguntava demonstrando mais preocupação do que curiosidade.

- Como você sabe que eu fui... – Não consegui terminar, a Princesa me interrompeu.

- Fui em seu quarto assim que  cheguei para me certificar de que você estivesse dormindo e não presenciasse esse momento .... Constrangedor entre mim e Paul. – Espertinha ela. – E você não conhece nada aqui, a não ser o Saint-Germain. Foi só uma questão de dedução simples. – Explicou... Ela era realmente astuta.

- Se você gosta dele... Por quê não assumir? – Pensei, talvez alto demais.

- A questão aqui não somos eu e Paul e sim sua mãe. – Disse com cara de desconforto. – Fale, o que descobriu?

Pensei em insistir no assunto “Helena & Paul” mas, achei melhor ela se sentir a vontade e voltar ao motivo que estávamos naquele país.

- Kendall prendeu minha mãe... Ah e Adivinhe? – Indaguei a Princesa.

- O quê? Diga! – Agora a curiosidade era estampada em seu olhar.

- Você é titia de um bebê lindo.... – Helena perdeu as palavras e ficou boquiaberta com a descoberta.

 

 

 
CRÉDITOS: ROBERTA LOPES (eu)




Espero que tenham gostado.,....



Beijinhus....

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos para comentar e expressar sua opinião com respeito !

Beijinhusss...