Dream Cast Fans 2015

Dream Cast Fans 2015

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Mistérios de uma 3 - Vida de Ashley Cap 23

Mais um cao amores ;)





Capítulo 23 - Novos Mistérios

Após nos abraçarmos, me afastei delicadamente de Jason para conversarmos afinal, por mais que seus carinhos me fizessem muito bem, era para desabafar com ele que eu estava lá. Sentamos eu, na poltrona velha e desgastada de sempre, e ele no chão de frente para mim.


- Então, o que lhe atormenta dessa vez? Kendall aprontou mais alguma? – Jason começou a falar com certa irritação na voz e uma estranha familiaridade ao mencionar o nome de Kendall, como se já o conhecesse... Poderia ser apenas ilusão da minha cabeça.


- Não, na verdade já fazem dois dias que não o vejo. – Respondi e respirei fundo antes de continuar. Achar que minha própria havia me abandonado doía demais. – Minha mãe me deixou Jason. – Me segurei para não começar uma sessão de choro novamente.


- Mas Angel, ela é sua mãe. Tenho certeza de que há uma boa explicação para tudo isso. – Disse Jason.


- Sim Jason, ela é minha mãe mas liguei para o hotel em que ela estava hospedada e eles disseram que ninguém com o nome de Amélia Broullette se hospedou lá. Ela mentiu ou se mudou sem me avisar... O que isso parece? – Disse atordoada com a possibilidade de ter sido abandonada.


- Ashley, só porque ela sumiu não quer dizer que ela te abandonou. Muitas pessoas que amam você de verdade são capazes de fazer verdadeiros sacrifícios por seu bem estar. Tenho certeza de que, seja qual for o motivo, sua mãe te ama e sempre estará ao seu lado ainda que não fisicamente. – Era notório o poder que Jason possuía de me tranquilizar.


- Certo e o que você sugere? – Perguntei.


- Ora, investigue. Você não conhece ninguém aqui que possa te ajudar? – Sugeriu Jason.


- Você não poderia? – Pedi quase como uma suplica.


- Eu? Sou um simples filho de um funcionário que cuida dos estábulos para a família real... Você precisa de alguém que tenha certa influência... – Explicou Jason, realmente ele tinha razão. Por mais que eu lhe considerasse a pessoa mais próxima a mim, sabia que o máximo que ele poderia fazer era me apoiar. – Você comentou que era muito próxima da Princesa Helena... Acho que se ela for sua amiga de verdade não vai negar ajuda.

Claro! Helena, ela podia me ajudar realmente.


- É verdade, vou falar com ela. – Droga! Deixei a princesa esperando com meu almoço na mão. Com Jason eu não via o tempo passar. – Preciso ir Jason... Ela deve estar preocupada comigo à essa altura.


- Preocupada? – Indagou ele.


- Sim, eu meio que fugi da enfermaria para vir falar com você enquanto ninguém estava olhando. – Expliquei com um sorriso amigável.


- Você poderia ter vindo pela passagem secreta das escadinhas, elas te deixam diretamente no corredor da sala de esgrima. – Disse Jason como se conhecesse o castelo tão bem quanto qualquer um que morasse aqui. Com certeza, quando eu voltasse na enfermaria iria checar essa tal passagem secreta.


- Ah, desculpe o castelo é tão grande que não tive a oportunidade de conhecê-lo minunciosamente como você. – Lancei dando um sorriso cético para Jason que pareceu se incomodar com o que eu disse.


- Não conheço... é apenas fruto da convivência de trabalho. – Dessa vez ele desviou os olhos dos meus o que era estranho. Jason sempre fazia questão de olha para mim quando conversávamos, ele valorizava bastante o contato visual já que era luxo termos um pouquinho de luz naquela escuridão do porão. – Acho melhor você ir, Helena deve estar te esperando.

O quê? Jason White está me dispensando? Devo ter falado algo de muito errado.... E o jeito de se dirigir à realeza pelo primeiro nome, sem o título de nobreza era muito incomum. Todos os empregados – desde o mais simples ao mais privilegiado – faziam questão de mencionar “Príncipe” ou “Princesa” antes do primeiro nome.  Será que.... Não pode ser.


- Está bem, então eu vou. Obrigada por me ouvir.


- Sempre estarei aqui para você Angel. – Disse Jason, já se afastando de mim. Abri a porta e fui embora, afinal já havia me aproveitado demais dele.


Andei naturalmente até a enfermaria de volta e me deparei com Helena extremamente áspera e preocupada com a bandeja do almoço na mesa.


- Aonde você se meteu moça? – Perguntou Helena.


- Ah, fui pegar ar fresco no jardim, ainda me senti mal. Precisava sair. – Tentei disfarçar. Ela pareceu ter engolido.


- Certo, agora coma por favor. – Insistiu Helena me fazendo comer tudo que estava no prato.


- Helena, sei que é falta de educação falar de boca cheia mas preciso de sua ajuda. – Disse ainda terminando de mastigar o saboroso bife à milanesa.


- Para quê? – Disse Helena bastante curiosa.


- Preciso encontrar minha mãe... – Supliquei.



 CRÉDITOS: ROBERTA LOPES (eu)





Beijinhus.....

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos para comentar e expressar sua opinião com respeito !

Beijinhusss...