Dream Cast Fans 2015

Dream Cast Fans 2015

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Mistérios de uma 3 - Vida de Ashley Cap 04

Olá  Selectioners!

Sexta chegou e cá estou eu para postar mais um capítulo da fanfic para vocês! o///






- Ashley! Que bilhete é esse?

- Nada pai... foi só uma coisa que me mandaram! Nada demais eu juro! – Respondi aterrorizada ao meu pai.

- Quem é esse tal de K.D ? Você gosta dele? – Papai estava totalmente zangado comigo. Estremeci de medo.

- Ah pai... gosto dele. Não quero ir para a Seleção! – Murmurei aos prantos implorando.

- Cale a boca ! Nunca mais me peça isso... Você vai para a Seleção e vai ganhar o príncipe para nossa família não ir a ruína! Não me interessa o que você quer!!


E papai continuou a gritar comigo... Não ouvi mais nada. Só conseguia chorar e dizer que eu não queria esse dever para mim.


“Foi só um sonho ainda bem!” – Pensei aliviada. Acordei chorando e assustada. Já eram quase meio dia! “Meu Deus! Dormi demais... Uma hora da tarde o Representante de Illéa vem me entrevistar! Preciso me arrumar...” Corri para o banheiro e tomei o banho mais rápido que pude. Passei uma loção hidratante que deixava minha pele com um cheiro bem agradável, mas nada muito forte. Escolhi um vestido cor-de-rosa clarinho, apropriado para a ocasião e para representar a digníssima Família Broullette, fiz uma maquiagem elaborada – Nada forte, elegante porém discreta – e , por fim, deixei meu cabelo totalmente preso num rabo de cavalo com minha franja de fora. “Você está ótima Ashley! Digna de ser uma selecionada vencedora...”  Mais uma vez, me deu vontade de chorar. Realmente a ideia da Seleção me remetia ao fato de meus pais estarem falidos, era muita pressão... Mas eu tinha que tentar.

Desci as escadas calmamente. O almoço já estava posto e Amélia Broullette me olhava maternalmente furiosa.

- Isso são horas de você acordar Ash?

- Desculpe mamãe, perdi a hora...  A senhora não vai comer comigo?

- Já almocei! Vá logo com isso antes que a oportunidade se perca. – Disse mamãe com os olhos raivosos fincados em mim. Logo em seguida virou as costas e foi para a sala me esperar terminar.

Não disse nada. Comi depressa mas mantendo a elegância. Corri para o sofá em que mamãe estava e sentei ao seu lado. Pontualmente as 13 horas o Representante de Illéa chegou. Tereza abriu a porta o guiando até nós.


- Boa Tarde Sra.Broullette! Primeiramente é uma honra para nós estarmos aqui na casa de uma 3. A satisfação é imensa de instruir uma bela jovem de uma casta tão promissora. – Disse sorrindo falsamente para mamãe. Me pareceu extremamente mascarado. Será que ele tratou as outras famílias das moças de castas inferiores como nos tratou? Nunca tive preconceito com as outras castas mas sempre fui criada longe deles. Sempre um povo que transparecia sofrimento, dor e pobreza.


- Ora, é sempre um prazer receber os servos da aristocracia Schreave. – Respondeu docemente mamãe. Nem parecia a mulher furiosa que me dera uma bronca minutos atrás.


- Se a senhora me permitir, gostaria de poder conversar com sua filha em particular.


- Claro! Estarei no jardim Ashley , se precisarem de mim. Com licença. – Retirou-se mamãe estrategicamente e fazendo sinais de incentivo discretos.

Quando mamãe saiu, o velhinho simpático aproximou levemente a poltrona em que estava sentado com minha ficha na mão.


- Senhorita Ashley Broullette...  Vamos ver sua ficha. 19 anos... Perfeita dama e de uma educação exemplar... – Ficou bastante tempo recitando meus dados, orgulhoso... – Bem! Vamos ao que interessa. A senhorita tem o conhecimento das regras? De todas as regras?


- Bom... Creio que sim, quer dizer... Basicamente meu compromisso deve ser totalmente exclusivo ao príncipe Maxon , não é isso? – Respondi sem entender muito bem o  “Todas as regras”.


- Correto! Entretanto, por esse compromisso ser bem exclusivo, como a senhorita mesma mencionou... Bem.... – Ele respirou fundo antes de terminar. - Preciso saber se a senhorita “se entregou” à alguém. – “Me entreguei” ? Do que ele estava falando? Será que ele pensara que eu não fosse mais virgem?


- Não senhor!  Sou uma moça honrada... Jamais trairia minha lealdade ao príncipe. – Menti. Claro que honrada eu era, entretanto eu  não conhecia o príncipe portanto, não lhe devia lealdade alguma e, se eu devesse, com certeza a trairia com K.D. ... Ele – seja lá quem fosse – mexia muito comigo, e o que me irritava era o fato de ter sido por um ridículo e romântico bilhete anônimo!


- Acalme-se querida. Se você tivesse se entregado não haveria problema algum... Poderíamos dar um jeito de você participar da Seleção como uma moça imaculada, sendo uma 3 tão sofisticada. – Me propôs sem um pingo de preocupação na voz.


- Fique tranquilo, sou uma moça imaculada de fato. Não se preocupe. – Respondi normalmente sem transparecer meu espanto por ter recebido um tratamento diferente devido a minha casta elevada.


- Ótimo! Só mais uma coisa senhorita. O príncipe Maxon é jovem e passará muito tempo com você e as outras selecionadas até tomar sua decisão. Não negue nada à ele está bem? Nada. Nenhum tipo de carícias, carinho ou qualquer contato que vá mais adiante. Não se preocupe, não contaremos à ninguém, manteremos sua honra por consideração a sua família.

- É... está bem... – Minhas bochechas com certeza ficaram vermelhas ao passo que eu tentava dar uma resposta decente. Será que só eu era a única selecionada assustada com essa conversa?


- A tarde está muito agradável mas, preciso ir. Há mais 20 selecionadas para visitar e passar instruções importantes. – O velhinho se levantou. Mamãe percebeu e foi até nós para se despedir dele em uma saudação formal.


Enfim, passou. Após o velhinho ter saído, mamãe voltou a terminar de escrever seu livro sem me perguntar nada sobre a minha conversa com o Representante. Não insisti em contar, afinal, eu não era muito boa em pronunciar palavras que demonstrassem vergonha, temor ou qualquer tipo de sentimento.

Subi direto para o meu quarto . Levei um susto ao ver Tereza empenhada em arrumar minhas malas para amanhã... O grande dia em que eu iria deixar minha linda casa para me abrigar à um gigante palácio....


- Como foi a conversa senhorita? O que ele lhe disse? Causou boa impressão? – Tereza como sempre, me enchia de perguntas compensando a curiosidade de mamãe.

- Foi meio .... Estranha Tereza. Acho que causei. Só o achei meio .... – Hesitei em terminar.
- FALSO! – Exclamou Tereza, subitamente.

- Exato. Como sabe ? – Eu realmente estava curiosa.


- As pessoas do palácio são assim. São funcionários de nobres senhorita Ashley, até pelo simples fato de serem comandados por Reis e Rainhas se acham superiores e sempre fazem o que lhes for vantajoso. Ou seja, falsos por natureza.- Explicou-me minha criada. – E a propósito: As hortênsias ficaram lindas no jarro! – Disse admirando-as comigo por um tempo.


- Você pode trazer meu jantar aqui no quarto Tereza? Não gostaria de descer hoje... – Interrompi o silêncio causado pelas hortênsias.


- Claro Senhorita. Como quiser!

Talvez ela estivesse certa. Fiquei pensando o por quê daquelas perguntas... Enfim, devo me preparar para a despedida de amanhã.

Tereza terminou de arrumar minhas malas sem que eu precisasse interferir. Ela me conhecia muito bem, talvez melhor que mamãe. Sabia as roupas que eu mais gostava, acessórios, jóias... Até minhas maquiagens ela sabia – E não eram poucas! Eu sempre fui fissurada em maquiagem, peguei gosto por me arrumar e uma make sempre me caia bem. – Depois, ela preparou minha banheira – a qual eu só usava quando precisava realmente relaxar. – e se retirou.

Me despi e aproveitei meu banho relaxante e,  refletindo mais um pouco sobre como seriam as outras selecionadas e a despedida de tudo o que me era familiar para o palácio amanhã.









CRÉDITOS : ROBERTA LOPES ( eu )


Espero que tenham gostado!


Próximo capítulo Ash vai conhecer Marlee e America *u* Aguardem!


Beijinhus.....

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos para comentar e expressar sua opinião com respeito !

Beijinhusss...