Dream Cast Fans 2015

Dream Cast Fans 2015

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A Finalista - Vida de Kriss Cap 15

Olá Selectioners! Passando para divulgar mais um cap da fanfic top sobre a Kriss:

Fanfic / Fanfiction de A Seleção - A Finalista - Capítulo 15 - De Volta a Angeles


"Prezada senhorita Ambers,
A Rainha America amavelmente a convida para um café da tarde com todas as participantes da seleção anterior.
O brunch será realizado no jardim real do palácio, em Angeles, às quatro horas da tarde, na quarta-feira da próxima semana.
A rainha se sentirá extremamente honrada caso a senhorita compareça.
Pedimos que a confirmação da presença seja realizada através do número de telefone anexo a esse convite, pois um carro será enviado para buscá-la no aeroporto de Angeles e levá-la em seguranca até o palácio.

Contamos com a sua presença.
Atenciosamente,
Marlee Tames- Assistente Pessoal da Rainha."

Um misto de choque e excitação perpassa o meu rosto. Choque pois eu não esperava um convite para voltar ao palácio. Bom, pelo menos não agora. Excitação porque, não sei como explicar, algo em meu interior me diz que é ao palácio, onde toda essa confusão interior se iniciou, que eu tenho que voltar para decidir meus sentimentos. Não importa como, é até a raíz do problema que eu tenho que voltar para resolvê-lo. Está decidido: irei ao palácio.




A semana transcorreu rapidamente. A preparação para a minha viagem foi animada. Tirei do guarda-roupas vários vestidos que eu trouxe do palácio. Escolhi a maioria em cores discretas, azul claro ou rosa bebê, porém separei um vestido vinho com caimento estilo sereia, caso precise de algo mais sofisticado para um jantar de gala ou algo do gênero.
Eu nunca usei esse vestido. Quando ele foi feito para mim, durante a seleção, para que eu usasse em uma das edições do Jornal Oficial de Illéa, achei que era muito vulgar e que chamava muita atenção, portanto decidi encerrá-lo em meu guarda-roupas. Hoje, não sei bem o motivo, me sinto à vontade para usá-lo.

Papai já está me esperando no carro e eu me apresso em agarrar a última coisa que pretendo levar: a minha maleta de maquiagens. Desço as escadas e atravesso a porta da sala. Me despeço de mamãe e de Molly no jardim. Josh está logo a frente.

-Espero que você não desista de nós depois dessa viagem. -Ele me diz logo que me aproximo. Posso perceber o medo em seu tom de voz. Pedi um tempo a Josh. Um tempo para me acertar interiormente. Ele não me deu mais nenhum beijo depois do dia no parque.

-Fique tranquilo. Voltarei com uma decisão concreta.
-É tudo o que eu mais quero.

Esboço um sorriso.

-Tchau, Josh. -Lhe dou um beijo na bochecha.
-Até mais, Krissin. -Sorri fracamente.

Caminho para o carro. E hora de ir rumo a decidir a minha vida.


Papai me deixa no aeroporto e espera comigo até a hora do meu voô.
Dou alguns autógrafos. Incrivelmente, pelo menos para mim, algumas pessoas realmente torciam por mim na seleção. Durmo a maior parte da viagem. Sim, uma de minhas maiores "qualidades": dormir.

Acordo com a voz da comissária de bordo ressonando nos auto-falantes do avião:
-Senhores passageiros, nos encontramos próximos de nosso destino, Angeles. Pedimos que os senhores apertem os cintos. Iremos pousar.

Me arrumo na cadeira e coloco o cinto. Tinha retirado-o pois não os suporto. O pouso é tranquilo e em menos de dez minutos já estou caminhando pelo saguão do aeroporto de Angeles. Muitos rostos se viram para me olhar. Sorrio para eles.

Procuro o portão de número três, pois foi diante dele que marquei para que o motorista do palácio me esperasse. Finalmente encontro o portão e caminho olhando fixamente para lá como se, de alguma maneira eu deixasse de olhá-lo, ele sumiria. Apresso meus passos e subitamente tropeço em uma perna que está estirada pelo caminho. Caio no chão, amortecendo minha queda com meu braço direito. O proprietário da perna rapidamente se levanta para me ajudar.

-Moça, me desculpe! Sinto muito mesmo. -Diz, me estendo a mão para me levantar. O rapaz tem um sotaque diferente, francês talvez. Provavelmente não acompanhou a seleção, logo, provavelmente não sabe que fui uma selecionada. Bom. Pelo menos ele não terá uma história para contar sobre a finalista desastrada que se estatelou no chão, em pleno saguão de um aeroporto lotado.
-Tudo bem. -Digo agarrando a sua mão e sorrindo. -Já estou acostumada a cair por aí. Sou o desastre em pessoa.

Ele sorri. É um rapaz bonito, com cabelos castanhos e olhos azuis. Ele olha nos meus olhos maliciosamente. Bom, pelo menos ele me olhou nos olhos. É melhor me afastar.

-Obrigada pela ajuda. -Digo saindo apressadamente, sem dar tempo para resposta e sem olhar para trás.

Puxo minha mala até o portão três. Um homem, o motorista, posso ver pelo uniforme, me espera ao lado de uma mulher bem arrumada e esbelta. Silvia. Ela me sorri amistosamente. America enviou uma das melhores funcionárias do palácio somente para me buscar?!

-Olá, Kriss, querida! Como você está? Espero que bem. Não se machucou no incidente a pouco? Creio que não. Vamos! Já estamos um pouco atrasadas. Wesley, por favor, pegue a mala da senhorita Ambers. -Diz sorrindo, sem me dar tempo para responder. Wesley gentilmente pega a mala de minhas mãos. Sorrio em agradecimento.

Andamos até o carro com Silvia falando mil e uma coisas, as quais eu não presto a mínima atenção. O carro não é tão grande como o que me levou ao palácio na primeira vez. É preto e pequeno, porém muito sofisticado. Um carro real, com certeza. Me acomodo no banco de trás.

-...então soube que suas criadas sentiram muito a sua falta. -Minha atenção volta a se focar em Silvia. Agora sim uma coisa interessante: minhas amáveis criadas. Quanta falta me fazem Julie, Kelly e Andie!
-Também sinto muita falta delas. Foram minhas melhores amigas durante a seleção. Torciam por mim ardentemente. -Lembro-me, mas não com pesar.
-Você encanta a todos, Kriss. Não reparou no rapaz do aeroporto? Ficou aturdido quando olhou para o seu rosto. Apostaria meus cabelos que já há alguém louco por você lá em Roses.

Ruborizo-me.

O percursso até o palácio é tranquilo, e até mesmo agradável. É bom sentir o ar caloroso de Angeles novamente. Ao chegar a entrada do castelo, abro a janela ao meu lado no carro e sinto o perfume das flores que margeiam todo o caminho até a entrada. Um carro vem logo atrás do nosso.

Chegamos a entrada principal do palácio e Wesley abre a minha porta. Desço do carro. Do automóvel que estava na nossa traseira desce uma loira de cabelos compridos e lisos: Natalie. Ela me sorri como se estivesse revendo uma irmã distante.

-Kriss!
-Natalie! -Nos abraçamos.
-Como vai? Oh! Não podia imaginar quanta saudade sentia de tudo aqui, inclusive de você e das outras.
-Eu também sentia e...também não podia imaginar. -Brinco.

Entramos conversando animadamente e somos levadas até o vestíbulo principal. Aqui já estão quase todas as outras: Bariel, Amicca, Anna, Elise e mais vinte e cinco garotas. Pelo que me parece só falta chegar Ashley e... Celeste, mas infelizmente essa não poderá vir. Marlee provavelmente está com a rainha. E então totalizo trinta e cinco em minhas contagens mentais, sem esquecer de colocar eu e Natalie nessas contas. Ashley chega, com roupas simples e seu loiríssimo cabelo preso em um coque. Então ela realmente é uma seis agora.

-Garotas! -Ressona Silvia- Bom dia! Sejam muito bem-vindas nesse retorno ao palácio de Angeles! Vocês se acomodarão em seus antigos quartos e suas criadas anteriores irão auxiliá-las. O almoço será servido daqui a uma hora, em seus quartos. Depois disso, sugiro que descansem um pouco. O brunch com a rainha será as quatro horas da tarde.
Novamente, sejam bem-vindas e podem seguir para os seus quartos. Suas bagagens já as esperam lá.

Saímos do vestíbulo e eu caminho até o meu quarto, conversando com uma e outra garota. Entro em meu quarto e minhas criadas, como jogadoras de rugby, se lançam sobre mim.

-Senhorita Ambers! Que saudade! - Diz Andie, eufórica. Essa euforia é bem típica dela.
-Oh, Senhorita! Como vai? -Indaga Julie, a chefe das criadas e portanto a mais séria e reservada.
-Vou bem, Julie. Morrendo de saudades de vocês, porém acho que consegui suportar.
-E como vai a vida amorosa? -Cantarola Kelly, indicretamente. Julie lança a ela um olhar de rerovação.
-Ah, essa é uma longa história...

Começo a contar tudo sobre Josh. Meu almoço é trazido ao meu quarto. A comida parece ser muita, mas não para mim. Como e continuo contando tudo a elas. É bom ter de volta as minhas confidentes.
Depois do almoço durmo um pouco e as duas e meia, pontualmente, Julie me acorda.

-Senhorita? Hora de se arrumar para o brunch.

Levanto-me imediatamente e minha banheira já está pronta. Tomo banho e depois "minhas" criadas colocam em meu cabelo uma coroa de flores que me faz lembrar uma fada do campo. Me fazem também uma maquiagem que me deixa parecida com uma boneca de porcelana. Coloco um vestido novo, também feito por elas, que chega até os meus joelhos, é lilás e tem muitos e belos babados.

Agradeço a todas e depois de muitos "foi um prazer" desço as escadas e me encaminho até o jardim. Foi nos permitido caminhar sozinhas pelo palácio para que pudéssemos nos sentir em casa.

Chego no jardim e logo vejo cabelos flamejantes que ostentam uma delicada coroa.

-Kriss! Que bom que você veio! Sente-se conosco. -Convida-me America.












CRÉDITOS: MARIANA REQUENA






Beijinhus....


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos para comentar e expressar sua opinião com respeito !

Beijinhusss...